jusbrasil.com.br
16 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação: APL XXXXX-85.2010.8.26.0318 SP XXXXX-85.2010.8.26.0318

Tribunal de Justiça de São Paulo
há 10 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

12ª Câmara de Direito Criminal

Publicação

Julgamento

Relator

João Morenghi
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO.

Réu que circulava por um cortiço portando a arma. Depoimentos dos policiais que confirmam a apreensão na casa do réu, logo após o fato. Prova. Suficiência. Condenação. Possibilidade. É suficiente para a condenação pelo crime de porte ilegal de arma de fogo de uso permitido a admissão da propriedade desta pelo acusado, aliada aos depoimentos harmônicos dos policias que, após o recebimento de denúncia anônima no sentido de que o acusado circulava por um cortiço portando a arma, encontraram-na na casa do acusado.Porte ilegal de arma de fogo. Erro de proibição. Agente já condenado anteriormente por porte ilegal de arma de fogo. Conhecimento do injusto em razão da anterior condenação e da ampla campanha do desarmamento. Tipicidade. Configuração.
- A alegação do agente, reincidente em porte ilegal de arma, no sentido de que não tinha conhecimento da ilicitude da conduta não afasta a tipicidade por erro de proibição, pois o seu conhecimento do injusto é certo, tanto em razão da condenação anterior, quanto pela ampla campanha de desarmamento.
Disponível em: https://tj-sp.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/22574800/apelacao-apl-7758520108260318-sp-0000775-8520108260318-tjsp