jusbrasil.com.br
1 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP: 221XXXX-26.2016.8.26.0000 SP 221XXXX-26.2016.8.26.0000

Tribunal de Justiça de São Paulo
há 5 anos

Detalhes da Jurisprudência

Órgão Julgador

Órgão Especial

Publicação

14/09/2017

Julgamento

13 de Setembro de 2017

Relator

Tristão Ribeiro

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-SP__22132892620168260000_7384c.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE.

Lei nº 13.775, de 12 de janeiro de 2010, do Município de Campinas, que "dispõe sobre as normas para execução dos serviços de transporte individual de passageiros em veículos automotores de aluguel – táxi e dá outras providências". Proibição de transporte individual de passageiros, concorrente com o serviço de táxi e que não detenha autorização do órgão competente. Ausência de invasão da competência legislativa federal, por se tratar de tema afeto à União, Estados e Municípios, guardando relação com o interesse local. Existência, contudo, de vício de inconstitucionalidade material nos artigos 17, § 2º, inciso V, e 22, "caput", § 1º e § 2º, incisos I e II, da norma impugnada, pelos quais é considerada clandestina a atividade de transporte individual de passageiros que concorra com o serviço de táxi e sem autorização do órgão competente, passível de sanção administrativa. Infringência aos princípios da livre iniciativa, da liberdade de exercício de trabalho, ofício ou profissão, da razoabilidade e da proporcionalidade, ao predicado da livre concorrência, bem como a liberdade de escolha do consumidor. Afronta aos artigos , inciso IV, , inciso XIII, 170, inciso IV, todos da Constituição Federal, e aos artigos 111 e 144, da Constituição do Estado de São Paulo. Precedentes. Ação julgada parcialmente procedente, declarada a inconstitucionalidade dos artigos 17, § 2º, inciso V, e 22, "caput", § 1º e § 2º, incisos I e II, da Lei nº 13.775, de 12 de janeiro de 2010, do Município de Campinas.
Disponível em: https://tj-sp.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/507028812/22132892620168260000-sp-2213289-2620168260000

Informações relacionadas

Flávia Teixeira Ortega, Advogado
Notíciashá 4 anos

Lei 13.640/2018(Lei do Uber): regulamenta o transporte remunerado privado individual de passageiros

Manuelito Reis, Advogado
Artigoshá 4 anos

Observações acerca da "Lei do Uber"

Ricardo Olivieri, Advogado
Artigoshá 3 anos

Decreto 9.792/2019: motoristas de aplicativo devem pagar contribuição previdenciária ao INSS

Vitor Hugo Firmino, Estudante de Direito
Artigoshá 4 anos

Como a Uber contribui para a precarização do trabalho na modernidade

Tribunal de Justiça de São Paulo
Notíciashá 4 anos

Empresa de transporte por aplicativo deve indenizar motorista