jusbrasil.com.br
20 de Setembro de 2019
2º Grau

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Agravo de Instrumento : AI 22204554120188260000 SP 2220455-41.2018.8.26.0000 - Inteiro Teor

Tribunal de Justiça de São Paulo
há 7 meses
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Inteiro Teor

TJ-SP_AI_22204554120188260000_f0f23.pdf
DOWNLOAD

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

São Paulo

Registro: 2019.0000057374

ACÓRDÃO

Vistos, relatados e discutidos estes autos do Agravo de Instrumento nº 2220455-41.2018.8.26.0000, da Comarca de São Paulo, em que são agravantes SELMA CARRARO ARANTES, SILVIA CARRARO, RICARDO CARRARO (ESPÓLIO), MARIA CRISTINA LEMOS CARRARO (ESPÓLIO) e RODRIGO LEMOS CARRARO (INVENTARIANTE), são agravados CARLOS SARAIVA IMPORTAÇÃO E COMÉRCIO S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), MÁQUINA DE VENDAS BRASIL PARTICIPAÇOES S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), MÁQUINA DE VENDAS HOLDING SUL S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), RN COMÉRCIO VAREJISTA S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), MVN INVESTIMENTOS IMOBILIÁRIOS E PARTICIPAÇÕES S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), LOJAS INSINUANTE S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), DISMOBRÁS IMPORTAÇÃO EXPORTAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DE MÓVEIS E ELETRODOMESTICOS S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), WG ELETRO S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL), NORDESTE PARTICIPAÇOES S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL) e LOJAS SALFER S A (EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL).

ACORDAM, em 2ª Câmara Reservada de Direito Empresarial do Tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a seguinte decisão: "Não conheceram do recurso. V. U.", de conformidade com o voto do Relator, que integra este acórdão.

O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores GRAVA BRAZIL (Presidente) e ARALDO TELLES.

São Paulo, 4 de fevereiro de 2019.

MAURÍCIO PESSOA

RELATOR

Assinatura Eletrônica

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

São Paulo

Voto nº 12325

Agravo de Instrumento nº 2220455-41.2018.8.26.0000

Agravantes: Selma Carraro Arantes, Silvia Carraro, Ricardo Carraro, Maria

Cristina Lemos Carraro e Rodrigo Lemos Carraro

Agravados: Carlos Saraiva Importação e Comércio S A (Em Rec.

Extrajudicial), Máquina de Vendas Brasil Participaçoes S A (Em Rec.

Extrajudicial), Máquina de Vendas Holding Sul S A (Em Rec. Extrajudicial),

Rn Comércio Varejista S A (Em Rec. Extrajudicial), Mvn Investimentos

Imobiliários e Participações S A (Em Rec. Extrajudicial), Lojas Insinuante S A (Em Rec. Extrajudicial), Dismobrás Importação Exportação e Distribuição de Móveis e Eletrodomesticos S A (Em Rec. Extrajudicial), Wg Eletro S A (Em

Rec. Extrajudicial), Nordeste Participaçoes S A (Em Rec. Extrajudicial) e Lojas Salfer S A (Em Rec. Extrajudicial)

Interessado: Laspro Consultores Ltda (Administradora Judicial)

Comarca: São Paulo

Juiz (a): Paulo Furtado de Oliveira Filho

Agravo de instrumento Preliminar de não conhecimento do recurso por intempestividade acolhida Termo inicial contado a partir da data do conhecimento do processamento da recuperação extrajudicial Ausência dos pressupostos de admissibilidade Recurso não conhecido.

Trata-se de agravo de instrumento, com

pedido de efeito ativo, interposto contra decisão que, nos autos da

recuperação extrajudicial de Máquina de Vendas Brasil Participações

S/A. e outras, determinou “a suspensão, pelo prazo de 180 dias úteis,

das ações e execuções contra a recuperanda ou qualquer outro

procedimento relacionado aos créditos abrangidos quirografários e aos

créditos abrangidos com garantia real, inclusive pedidos de despejo e

falência em andamento”.

Recorrem os credores a sustentar a

impossibilidade de suspensão do cumprimento de sentença, o qual

tramita perante o Juízo da 1ª Vara Cível da Comarca de Araguari/MG

(proc. nº 0035915-75.2018.8.13.0035), oriundo do trânsito em julgado

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

São Paulo

de pagamento movida em face das recuperandas: primeiro porque o pedido de homologação de plano de recuperação extrajudicial não enseja a suspensão de ações e execuções ajuizadas em face das recuperandas, nos termos do artigo 191, § 1º, da Lei nº 11.101/05; segundo porque a ordem de suspensão afronta o exercício do direito de propriedade preconizado pela Constituição Federal da República (art. 5º, inc. XXII).

Recurso processado com tutela recursal

parcial para sobrestar a execução dos atos de desocupação (fls. 26/32).

Oposição ao julgamento virtual (fls. 35). Manifestação do administrador judicial

pelo desprovimento do recurso (fls. 37/42).

Contraminuta com arguição de intempestividade do recurso (fls. 44/60).

Parecer da D. Procuradoria Geral de

Justiça pelo provimento do recurso (fls. 64/72).

É o relatório.

A r. decisão recorrida foi proferida pelo

Dr. Paulo Furtado de Oliveira Filho, MM. Juiz de Direito da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais e ratificada pelo Dr. João de Oliveira Rodrigues Filho, MM. Juiz de Direito da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais (ambas da Capital), e é a seguinte:

“1 - Foi distribuído livremente a este juízo o pedido de recuperação extrajudicial de várias sociedades integrantes do grupo “Máquina de Vendas".

TRIBUNAL DE JUSTIÇA

PODER JUDICIÁRIO

São Paulo

No entanto, perante a 1ª. Vara de Falências e Recuperações Judiciais já tramitam pedidos anteriores de falência contra uma das sociedades do grupo, a RN Comércio Varejista S/A (processos de nº 1019950-45.2018.8.26.0002, nº 1048112-47.2018.8.26.0100,nº 1053288-07.2018.8.26.0100, nº 1058243-81.2018.8.26.0100, nº 1078736-79.2018.8.26.0100 e nº 1081251-87.2018.8.26.0100).

Pelo teor do art. , § 8º, da Lei 11.101/2005, “a distribuição do pedido de falência ou de recuperação judicial previne a jurisdição para qualquer outro pedido de recuperação judicial ou de falência, relativo ao mesmo devedor.”

Como se percebe, a lei é omissa quanto à prevenção do juízo falimentar caso o pedido de falência seja seguido de um pleito de recuperação extrajudicial.

Entretanto, trata-se de mero lapso do legislador, que deve ser corrigido pelo aplicador da norma, de modo a tratar situações idênticas de forma similar, como sustenta a doutrina: '(...) poder-se-ão enfrentar situações nas quais o pedido de homologação suceda o requerimento de falência já distribuído ou, ao revés, venha o processo pré-falimentar ser instaurado após a distribuição do pedido de homologação do plano de recuperação extrajudicial. Nessas condições, sustentamos verificar-se a prevenção decorrente da distribuição do primeiro pedido. Não há razões de ordem lógica ou ...