jusbrasil.com.br
18 de Agosto de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação Cível: AC XXXXX-59.2018.8.26.0114 SP XXXXX-59.2018.8.26.0114

Tribunal de Justiça de São Paulo
há 2 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

Órgão Julgador

2ª Câmara de Direito Público

Publicação

Julgamento

Relator

Carlos von Adamek

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-SP_AC_10451795920188260114_466e8.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

PROCESSUAL CIVILADMINISTRATIVOAÇÃO POPULARILEGITIMIDADE PASSIVA DA CÂMARA MUNICIPALSOCIEDADE DE ECONOMIA MISTAPODER DE POLÍCIAMULTA DE TRÂNSITOVEDAÇÃO À OCUPAÇÃO DO CARGO DE DIRETOR

-PRESIDENTE DA EMDEC PELO SECRETÁRIO MUNICIPAL DE TRANSPORTES – A ilegitimidade passiva da Câmara Municipal de Campinas foi corretamente reconhecida pelo r. Juízo 'a quo' – Inteligência da Súmula nº 525 do STJ – Malgrado o entendimento do E. STJ de impedir o exercício do poder de polícia para aplicação de multas de trânsito por sociedade de economia mista, é necessário aferir a forma pela qual a sanção se deu – Multas de trânsito por meio de radar fotográfico ou lavradas por policial militar que se afiguram lícitas – Precedentes desta C. Câmara – Ausência de elementos que afastem a competência da corré EMDEC para aplicar multas de trânsito – Concessão da tutela pleiteada que implicaria em violação à separação de Poderes – Prevalência da presunção de legitimidade e veracidade dos atos administrativos – A Lei nº 13.303/16 se aplica à corré EMDEC, mas não à corré COHAB/Campinas, visto que a primeira, diferentemente da segunda, possui receita operacional bruta superior a R$ 90 milhões, razão pela qual é ilícita a ocupação do cargo de Diretor Presidente da EMDEC pelo Secretário Municipal de Transportes – Inteligência dos artigos , § 1º e 17, § 2º, ambos da Lei nº 13.303/16 – Verificada a ilicitude do Decreto Municipal nº 19.369/16, não pode ele ser utilizado como forma de burla à Lei nº 13.303/16, sob pena de violação ao disposto nos artigos 84, IV e VI, e 173, ambos da CF – Litigância de má-fé da corré EMDEC não verificada – Inteligência do art. 80 do CPC – Recursos voluntários e oficial desprovidos, com determinação.
Disponível em: https://tj-sp.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/896556945/apelacao-civel-ac-10451795920188260114-sp-1045179-5920188260114

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 8 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Apelação Cível: AC XXXXX-39.2009.8.13.0019 Alpinópolis

Tribunal de Justiça de São Paulo
Jurisprudênciahá 6 anos

Tribunal de Justiça de São Paulo TJ-SP - Apelação: APL XXXXX-93.2013.8.26.0114 SP XXXXX-93.2013.8.26.0114

Superior Tribunal de Justiça
Jurisprudênciahá 11 meses

Superior Tribunal de Justiça STJ - SUSPENSÃO DE LIMINAR E DE SENTENÇA: SLS XXXXX RS 2021/XXXXX-4

Tribunal Regional Federal da 3ª Região
Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal Regional Federal da 3ª Região TRF-3 - AGRAVO DE INSTRUMENTO: AI XXXXX-43.2020.4.03.0000 SP

Tribunal de Justiça do Paraná
Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal de Justiça do Paraná TJ-PR - PROCESSO CÍVEL E DO TRABALHO - Recursos - Agravos - Agravo de Instrumento: AI XXXXX-54.2019.8.16.0000 PR XXXXX-54.2019.8.16.0000 (Acórdão)