jusbrasil.com.br
25 de Fevereiro de 2020
    Adicione tópicos

    TJSP instala 3ª Vara Cível do Foro Regional do Butantã

    Tribunal de Justiça de São Paulo
    há 5 anos

    O Tribunal de Justiça de São Paulo instalou na manhã de hoje (23) a 3ª Vara Cível do Foro Regional do Butantã. A solenidade de inauguração contou com a presença do presidente da Corte, desembargador José Renato Nalini, magistrados, promotores, defensores, advogados e servidores.

    O juiz Paulo Baccarat Filho, responsável pela nova unidade judicial, fez a abertura do evento. Agradeceu a instalação e os esforços da Administração por dotar o Poder Judiciário de estrutura capaz de suprir os anseios dos jurisdicionados. “É importante enfatizar uma característica marcante deste Foro: a harmonia entre as juízas, os funcionários e os profissionais que aqui atuam; o esmerado atendimento ao público e a preocupação com a boa organização dos serviços. Com essas características, o Foro Regional do Butantã é fadado a ocupar a posição de modelo a ser apresentado ou seguido como parâmetro para a organização judiciária deste Estado.”

    O conselheiro estadual da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) – Seção São Paulo, Maurício Januzzi Santos, também participou do evento e representou o presidente Marcos da Costa. “Militar nesse foro é participar de um momento de congraçamento. Somos recebidos pela magistratura como uma grande família e juntos tentamos levar a mensagem de que o Poder Judiciário está próximo da população”, disse.

    A promotora Maria Alzira de Almeida Alvarenga agradeceu o empenho de todos para viabilizar a instalação da 3ª Vara Cível. “Quero dar as boas-vindas ao magistrado, agradecer à juíza diretora do fórum, Margot Chrysostomo Corrêa, que comanda a administração do prédio com imensa dedicação, e registrar a confiança de que trabalharemos sempre juntos para atender aos anseios dos jurisdicionados.”

    O presidente José Renato Nalini cumprimentou todos os juízes e funcionários do foro, que é totalmente digital e sinônimo de rapidez, segurança e transparência a serviço da população. “Estou muito feliz em poder instalar essa unidade. Espero que a cultura da informatização se dissemine. O mergulho no processo eletrônico é definitivo e irreversível. Até o final de 2015 temos a convicção de que interromperemos o fluxo da produção de papel. Butantã pode ser considerado privilegiado por continuar sendo a vitrine do Judiciário”, finalizou.

    Também compareceram à solenidade o diretor-adjunto do Departamento de Informática da Associação Paulista de Magistrados (Apamagis), juiz Paulo Bernardi Baccarat; a defensora pública Fernanda Caccavali Macedo, representando o defensor público-geral; os juízes do Foro Regional do Butantã José Fabiano Camboim de Lima, Ana Paula Gomes Galvão Vieira de Moraes, Fabiana Kumai Tsuno, Mariella Ferraz de Arruda Pollice Nogueira, Mônica de Cássia Thomaz Perez Reis Lobo, Mônica Lima Pereira, Renata Coelho Okida e Tatiane Moreira Lima; os defensores públicos Aparecido Eduardo dos Santos, Diana Melo Nunes e Otoniel Katumi Kikuti; os promotores de Justiça Aline Silqueira de Paula, Ana Paola Ferrari Ambra, Estefânia Ferrazini Paulin Zanoni Mayer e Osias Dauat; os delegados de polícia Paulo Arbues de Andrade e Roberto dos Santos Moraes; o assessor parlamentar Cláudio Basil, representando o deputado estadual Fernando Capez; a presidente subseção do Butantã da OAB, Vanette Camargo Gonçalez; o comandante da 3ª Cia do 16º BPM-M, capitão PM Samuel de Araújo; além de magistrados, integrantes do Ministério Público, defensores, advogados, servidores e autoridades.

    Projeto CultivAR – Antes da solenidade, o presidente Nalini plantou um arbusto de pau-brasil. A iniciativa faz parte do Projeto CultivAR. O objetivo do TJSP é oferecer sua contribuição para melhorar a qualidade de vida nas áreas urbanas e estimular o reflorestamento. Em todas as solenidades do Judiciário, o presidente aproveita a oportunidade para plantar uma árvore no fórum.

    Foro Regional do Butantã – O Foro Regional do Butantã foi inaugurado em setembro de 2011 em um prédio totalmente adaptado para a nova realidade digital do Judiciário. Conta, ainda, com rede hidráulica que reutiliza a água da chuva para uso nos banheiros. Atualmente tem 20.736 processos em andamento, com distribuição mensal de 907 novos feitos (dados de fevereiro de 2015). Possui três Varas Cíveis, duas da Família e das Sucessões, uma da Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher e uma do Juizado Especial Cível. A distribuição de processos para a nova unidade será realizada na proporção de 3X1 em relação às demais varas cíveis pelo período de seis meses.


    Veja mais fotos no Flickr

    Comunicação social TJSP – AG (texto) / GD (fotos)
    [email protected]

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)