jusbrasil.com.br
20 de Agosto de 2018
    Adicione tópicos

    Desembargador Marco Antonio Marques da Silva é homenageado pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa

    Tribunal de Justiça de São Paulo
    há 10 anos

    No dia 26 de janeiro, por ocasião do lançamento do livro “Tratado Luso-Brasileiro da Dignidade Humana”, no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, o desembargador Março Antonio Marques da Silva, coordenador-geral pedagógico da EPM, recebeu a “Láurea de Reconhecimento da Universidade de Lisboa” (entregue pelo Reitor António Sampaio da Nóvoa) e a “Medalha de Honra da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa” (das mãos do presidente do Conselho Directivo, professor doutor Eduardo Vera-Cruz Pinto, e do professor catedrático Jorge Miranda), pelo seu trabalho em favor do ensino e empenho incansável na cooperação jurídica luso-brasileira. O Conselho Científico da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa aprovou as honrarias de forma unânime.

    A obra que foi lançada se constitui numa cooperação luso-brasileira, tendo como tema central a Dignidade da Pessoa Humana, possuindo uma visão interdisciplinar, com variantes relativas aos direitos fundamentais, tais como democracia, processo justo e igualitário, cidadania, consumidor, ambiental, entre outros assuntos correlatos.

    O trabalho é uma realização conjunta da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e da Academia Brasileira de Direito Criminal, com a participação de 102 juristas, sendo 80 brasileiros e 22 portugueses, e seus coordenadores são os professores Jorge Miranda e Março Antonio Marques da Silva. Na cerimônia, diversas autoridades estiveram presentes, dentre elas o presidente e os dois vice-presidentes do Supremo Tribunal de Justiça Português, o presidente do Tribunal da Relação de Lisboa, o embaixador do Brasil em Portugal, o procurador-geral da República adjunto, o representante do gabinete do primeiro ministro, o reitor da Universidade de Lisboa, além do diretor da faculdade, professores, advogados e juízes.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)